domingo, 22 de julho de 2012

VESTIDO

Saiu do lago portando
Seu mais lindo vestido d'água.
Sua tez clara confundia-se com
Os vibrantes reflexos
Que o líquido, em contato com o sol,
Produzia em seu corpo desnudo.
Dançava, espraiando pequenas gotas
Que se libertavam da vestimenta
Com os intensos movimentos compassados
Ditados pela música,
Inaudível aos comuns.
Sorria a tudo e a todos
Que a admiravam
No silêncio estupefato
Próprio daqueles
Que não poderiam tocá-la.
Desgraçadamente sabiam
Que a impureza dos toques
Jamais atingiria a pureza
Da inusitada veste
Que tão elegantemente envergava.

20 comentários:

Cloudy disse...

Sehr schöne Zeilen zum lesen und sinnieren...

Lieben Gruß
CL

Rui Pascoal disse...

Faz-me lembrar a Leonor (do Luís de Camões)

"...chove nela graça tanta
que dá graça à formosura;
vai formosa, e não segura."

Lindo!

Cristiano Marcell disse...

Bela descrição poética! É Iara, a dama das águas?

Andradarte disse...

Belo poema...
Boa semana
Beijo

Cris Campos disse...

Humm... me lembrou alguns doces momentos adormecidos aqui dentro. Gr. Bj. minha linda!

Leonardo B. disse...

[a delicadeza de ser pormenor

o corpo inteiro.]

um imenso abraço, Gisa

Leonardo B.

Natália Campos disse...

Adorável!

Gilberto Geraldo disse...

Transluz!Vivo!

Nos Amando... disse...

que lindo esse vestido refletido
lindos reflexos vibrantes.
linda semana amiga Gisa
bjs

ANTONIO CAMPILLO disse...

Fascinante vestido y espléndido poema, Gisa.
Tu impresionante vestido es el más bello que jamás se haya podido coser.
No se puede tocar, como expresas en tus excelentes versos, porque lo más bello de él es poder admirar cómo la luz del sol produce irisaciones multicolores que modelan, con suavidad, la belleza de un cuerpo femenino.
Repito y no dejaré de escribirlo: la lectura en lengua original. Posee una exquisita sonoridad que unida a la belleza del poema impulsa a releerlo una y otra vez.
Imprescindible en tu antología.

Un fuerte abrazo, querida Gisa.

Reflexos Espelhando Espalhando Amig disse...

Tanto o texto inteiro é belo,
quando
os versos soltos!
Lindo.

"Dançava, espraiando pequenas gotas
Que se libertavam da vestimenta"

Só em Palavras disse...

Que bom tê-la
lendo meus versos nesse final de noite de domingo!
Bela semana para nós.
Bjs

Riosul disse...

Boa noite Gisa,
Nessa página abaixo (endereço) tem o mosaico dos parceiros, se quiser ser nosso parceiros permanente
por favor acesse e se cadastre, é fácil, lá tem as intruções de como fazer.
http://www.riosul2012.com/p/mosaico-de-parceiros.html
Ali ficará sua foto ou linke-me para que todos possam lhe conhecer, quando alguém clicar
será direcionado ao seu blog.
Será uma honra ter você conosco ...

Abraços
RioSul

Olga disse...

I can feel energy, movement, and passion in your words.

Marisete Zanon disse...

Nada como se sentir elegantemente bem vestida de alma pura!
Lindo poema e vim agradecer a visita e comentário lá no Confissionarium.
Tenhas uma semana abençoada!
Um carinhoso abraço.

as-nunes disse...

Belo poema, a manhã já vai perto do meio dia, hoje está mais fresco, sinto-me com vontade de atacar um trabalho pendente mas que tem prazo até ao fim do mês. Um trabalho "chato", com números e relatórios e formulários, uma miríade de informações desnecessárias, burocracias, enfim.

É isso, a vida é ela própria nas suas facetas infinitas e mais o ler e escrever...

Poesia, muita!...

Beijinho

Carla Ceres disse...

Me fez lembrar "O Nascimento de Vênus", aquele quadro do Botticelli. Beijos!

MARILENE disse...

Seus versos ficaram mágicos. Muito lindo! Bjs.

ricardo alves disse...

grande criação gisa!
viajei...

Jean-Philippe VERSELIN disse...

Il y a comme d'habitude chez toi énormément de cette passion des mots qui donne envie de lire et de l
e relire... amitiés Jean-Philippe