sexta-feira, 18 de março de 2011

ENTER

Leio os jornais como se fossem poesia!
Ritmo compassado e apaixonado.
Acho que estou enlouquecendo aos poucos.
Doses homeopáticas.
Gotas de insanidade diárias, de 6 em 6 horas.
Viver? Sonhar? Amar?
Tudo isso deve fazer algum sentido
Em determinados e escondidos lugares do meu cérebro.
Quero fugir deles,
Bobagem!
Não precisam mais de mim.
Funcionam sozinhos basta apertar a tecla ENTER.

16 comentários:

Zatonio disse...

Fazem o sentido da vida. Em qualquer sentido. Beijo!

Guará Matos disse...

Já me sinto programado.
Aperte.

Lufe disse...

Viver, sonhar e amar já pertencem à nossa configuração de fabrica. Não adianta tentar não percebê-los. Basta clicar em Iniciar e eles aparecem sistematicamente na nossa programação diária. Vez ou outra, o nosso antivírus falha e pode ocasionalmente surgir um Bug que causara algum dano no sistema. Mas a gente tem um backup poderoso que, com as informações armazenadas ao longo da vida, logo nos recupera, nos deixando preparados para novas programações.Sem os sonhos e o amor, sistematicamente presentes, não há vida que se sustente. Aí, ela automaticamente é deletada, inutilizando completamente o HD.

bjoca

Jorge Pimenta disse...

por vezes dou por mim a pensar que carrego na tecla "enter" demasiadas vezes sem antes ter relido o quanto escrevi... depois é tarde de mais... ainda bem :)
um abraço!

OceanoAzul.Sonhos disse...

A vida acontece assim mesmo, rápida, implacável e autónoma. Cabe-nos a nos retirar momentos para poder, de vez em quando, reprogramar o nosso sistema.

Beijos
OA.S

Carla Ceres disse...

Ler o cotidiano como poesia não é loucura, é cura. Insano é conformar-se com a uniformidade obrigatória. Beijos!

Dave disse...

E não é que é assim mesmo que rola? Parece que um ENTER é capaz de entrar e fazer sair, e sem ninguém se dar conta...

Beijo!

Lully disse...

Não precisam mais de ti, basta apertar a tecla ENTER. Mas sem este belíssimmo invólucro, charmoso e com olhos de águia, nada seriam.
Criador e criatura juntos.

Beijo, querida.

Marília Felix disse...

Na vida, as vezes a gente tem sempre que apertar ENTER.Beijos Gisa e obrigada pelas palavras doces que voce sempre deixa em meu espaço. =)

A.S. disse...

Há coisas que o ENTER não entende... nem resolve!...:)*


Beijos meus,
AL

Gilmar Morais disse...

A tecla ENTER já não precisa filtrar o que a vivência já consolidou como valores permitidos. Automaticamente detecta e acolhe. Ainda bem que as teclas "backspace" e "delete" ainda exigem nossa intervenção, principalmente porque seguem a necessária reflexão e escolha. Caso contrário, nossas desencontradas percepções poderiam automatizar apagões que fariam lágrimas rolarem sem dó... Ainda bem!

Meu carinho a você, Gisa!

Tamii Serra disse...

Sem filtro algum, estamos programados a tecla ENTER, banalizados...

Belo texto moça, bom fds!

Víctor Manuel Guzmán disse...

Excelente poema. Una receta en vez de gotas son palabras que curan a la vida de todos sus malos momentos. Aspirando la receta mi ánimo se eleva al universo.
Felicitaciones querida amiga
Víctor Manuel

Suzana Martins disse...

E o enter traz vida e sentido!!!

Beijos

Jasanf disse...

Querida escritora, há um presente para ti no meu blog Lectando-me! Se quiser, pegue-o, pois foi feito com carinho para ti.
Abraço,
Jasanf.

jeanfi disse...

bonjour dommage que je ne comprenne pas toute la subtilité du portugais... Bises Jeanfi