domingo, 13 de março de 2011

PRESSA

Por um instante perdi o olhar
Quando dei por mim estava pendurada no fio da navalha
Com o sangue quente pingando sobre meu rosto
A muito custo, subi na lâmina e pus-me na ponta dos pés
Com os braços abertos deslizei,
Concentrada na tarefa,
De um lado para o outro
Dançando, saltando, caindo e rolando
Até que o último pedaço do meu corpo
Fosse consumido pelos cortes do metal afiado.
Finalmente liberada,
Parti com pressa.
Precisava continuar extrapolando os limites
Em outra dimensão

17 comentários:

Guará Matos disse...

Dançando na vida
E salpicando a alma com gozos.

Bjs.

Lully disse...

O grande desafio é ficar na ponta dos pés... mto feminino!
=)

OceanoAzul.Sonhos disse...

A outra dimensão nos transporta o seu poema.
Gostei.
Abraço
OA.S

dja disse...

uiaaaa ...

Parti com pressa.
Precisava continuar extrapolando os limites
Em outra dimensão ...

E assim foi com grande intensidade viver a vida, como só ela sabe fazer em qualquer dimensão.

Beijos lindonaaa
carinho no seu coração.

JORDAS disse...

Sempre procuramos a outra dimensão, mas esquecemos que ela está dentro de nós.
Apesar da pressa que nos faz perdir o olhar, regressamos sempre ao ponto de partida, num eterno retorno ao que seremos porque já o fomos.
Uma linda semana. Sem pressa, mas cheia de momentos plenos.

iglesiasoviedo disse...

La otra dimensión es la de tu preciosa poesia, que tanto me llena y tanto disfruto.
Un beso.

Letícia Nunes disse...

Oi Gisa!!!
Pressa para outra dimensão...

Intrigante post!! Fico aqui pensando um pouquinho na beleza da morte... silenciosa, sombria, e ao mesmo tempo libertadora!

Beijinhos

Daniel Savio disse...

Interessante, mas penso que para bailar numa lamina seja necessário uma alma leve...

Fique com Deus, menina Gisa.
Um abraço.

Cristina Lira disse...

Oiii...tudo bem?
Adorei ler esta postagem, quanta criatividade e expressão juntas!
É sempre um encanto vir aqui, neste cantinho que me faz tão bem...
Bjos no coração e uma excelente semana pra vc.

Dave disse...

"Eu tô dançando com a vida... De rosto colado..."

Beijo!

Lufe disse...

O equilibrio adquirido no fio da navalha nos prepara e nos libera para novas explorações, novos desafios, qualquer que seja a dimensão.
Existe um custo, as vezes pesado, no entanto compensador, que se torna leve nas asas da liberdade......

bjoca

`·.·•¤ Hanabi ¤•·.·´ disse...

Ya quisiera perderme yo en una dimensión como tal, siempre bailando hasta el final.

¡Besitos!

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Gisa, querida amiga. Difícil opinar para quem não tem pressa:

"Ando devagar porque já tive pressa
levo esse sorriso porque já chorei demais
cada um de nós compõe a sua história
cada ser em si carrega o dom de ser capaz, de ser feliz.."
Uma beijoca carinhosa no coração.
Manoel.

ONG ALERTA disse...

Dançar é viver, beijo Lisette.

Liberdade. disse...

passando pela primeira vez no seu blog,adorei o seu post,a forma na qual você se expresou foi magnifica.Parabéns
sempre que me for permitido estarei por aqui.

Priscilla disse...

Querida amiga, passando para lhe desejar uma semana linda!
beijos meus

C. disse...

Instigante palavras minha amiga.
Em pensar que ainda em outra dimensão multiplicaremos no outro, porque nem a morte nos finda.

Deixo um abraco florido de (quase) primavera ;)