quarta-feira, 28 de março de 2012

DEVOLUÇÃO

Plantou a semente torta no lodo.
Regou com angústias
Dissolvidas em um pouco de medo
Aqueceu o ambiente com raios de desprezo.
Colocou a redoma negra
Apenas para impedir a pulverização
Das sensações não esperadas.
Apagou as luzes
E certificou-se que as portas e janelas
Estavam lacradas.
Saiu.
No barulho do silêncio
Começou o processo.
Primeiro raízes espreguiçaram-se para fora
Seguidas do frágil caule em direção oposta.
A primeira folha vermelha rompeu o marrom
E a verde flor nasceu resoluta,
Capturando a situação posta,
Limpando tudo que via.
Ordenando a desordem.
Absorveu imediatamente aquilo que,
Um dia,
Teria sido ali colocado para entristecer.
No fim das suas forças,
Atingiu o êxito previsto.
Devolveu o poder do toque
Ao que tinha sido construído,
Meticulosamente, para ser
Intocável.
Morreu frente ao renascer.

15 comentários:

Gislãne Gonçalves Silva disse...

Muitas vezes só devolvemos ao mundo o que nos foi oferecido, mas também conseguimos devolver muito mais do que nos foi dado.

beijos
:)

Cadinho RoCo disse...

Tudo porque não dá pra conceber a vida sem admitir o processo da troca.
Cadinho RoCo

Ivone Poemas disse...

GISA, LINDO POEMA, A VIDA É ASSIM, A NATUREZA É ASSIM, TROCA SEM FIM...!!!
ABRAÇOS
IVONE

Silenciosamente ouvindo... disse...

Muito bom este Gisa, gostei
muito.
Parabéns.
Um beijinho
Irene

Sonhadora disse...

Minha querida

Como sempre um poema intenso e imenso de sentires...ADOREI.

Deixo um beijinho com carinho
Sonhadora

wcastanheira disse...

Um poema com uma bela intensidade, um poema carregadinho de sentiemntos inteiros, completinhos, vc como sempre agrada suas visistas com estas lindas pérolas, pra ti guria, bjos, bjos e bjosssssssssssssss

Rogério Pereira disse...

Belo
Nem quero lhe tocar
para não estragar

ANTONIO CAMPILLO disse...

La Naturaleza, la vida, ¿qué nos da?, ¿qué nos pide a cambio?
Los sonidos del silencio son los que probablemente lo inician todo.

Un fuerte abrazo, querida Gisa.

Flor de Jasmim disse...

Gisa
Intenso!
amei por e simplesmente.

Beijinho e uma flor

Cores da Vida... disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cores da Vida... disse...

Nem sempre é fácil saírmos de nossas negritudes abissais, mas podemos nos surpreender com uma atitude que, no final, poderá reverter as nossas angústias, sem que esperássemos por tal.

Muito bom.

Beijos,

helia disse...

Um lindo Poema num Blog de Pensamentos ,Ideias e Sonhos !

`·.·•¤ Hanabi ¤•·.·´ disse...

Lindo poema, pero también triste. Será que a veces el silencio, como tranquilizador, también es desolador y trae a flote todo sentimiento de soledad y angustia.

Un beso.

Carla Ceres disse...

Que lindo, Gisa! Beira a transcendência. Beijos!

iglesiasoviedo disse...

Lo que el mundo nos ha dado no siempre se lo devolvemos, siempre es ganado nunca regalado.
Un beso.