terça-feira, 27 de março de 2012

IMAGINA

Senta e relaxa.
Respira fundo e imagina.
Uma parede.
No meio da parede surge uma porta.
Sim, como nos contos de fada,
Não desconcentra! Imagina!
Bem.
Abre a porta e tem uma escada longa.
Paredes úmidas.
Tua casa é térrea? Ai! Eu disse para imaginar! Oras!
Segue. Sobe a escada.
Não interessa se estás cansado! Vai! Sobe de uma vez!
Ok. Sobe até o fim e lá tem outra porta, dourada.
Não, não é alegoria de carnaval! É sonho! S-o-n-h-o!
Certo. Empurra a porta de-li-ca-da-men-te.
Um quarto. Cama com dossel. Janela com cortinas que voam.
Música ambiente. Perfumes exóticos. Luz agradável.
Vai! Caminha! Fecha a boca! Anda!
Isso! Senta na cama. Assim. Deita. Fica confortável!
Muito bem.
A porta por onde tu entrastes, a dourada, lembra? Pois é, sumiu.
A janela com cortinas ao vento desapareceu.
O perfume, a música e a luz não conseguem mais serem percebidos.
Só resta tu e a cama. A cama e tu.
Tu e a cama, a cama e tu,
Tu-e-a-ca-ma-a-ca-ma-e-tu.
Pensou que ia acontecer algo de bom, né?
Te enganei!
Agora deita na cama e trata de sonhar um final bemmmmm lindo!
E depois me conta.
Como vocês estão mal acostumados!
Não posso fazer tudo sozinha sempre!
Poxa!
;)

15 comentários:

Rogério Pereira disse...

IMAGINOU

Fez tudo o que ela disse
para fazer.
Sentou e relaxou.
Respirou fundo e imaginou.
A tal parede.
No meio da parede surgiu a dita porta.
Exactamente, como nos contos de fada,
Não desconcentrou! Imaginou!
Abriu a porta e viu a referida escada longa.
Paredes húmidas.
Sua casa não era térrea e não parecia difícil o esforço.
Seguiu. Subiu a escada
Subiu, subiu, subiu
Subiu
Subiu
Sentiu-se cansado
mas continuou a subir
Subiu
Subiu
Até que sucumbiu
e sentou-se no 10991º degrau
Refeito, descansado
fez-se luz:
Caira no logro que ela lhe tinha montado
Mas decidiu continuar a subir
(consta que o desgraçado enlouqueceu a percorrer a escada sem fim)

Natália Campos disse...

Sempre tão criativa...adoro seus versos, Gisa. Difícil decepcionar com seus escritos.

Um beijo :)

Escritora de Artes disse...

Já tinha me imaginado na cama, vai ser difícil sair dela, rs

Bjos

Julie disse...

Bello poema, reflexión, magia,amor... Un beso, amiga.

iglesiasoviedo disse...

Ciertamente no puedes hacerlo tu todo siempre.
Cada uno debe volar solo y crear su propio mundo.
Besos querida.

Cores da Vida... disse...

Oi Gisa,
Rsrsss, que boa "pegadinha"...!!
Muito interessante.
Beijos,

Flor de Jasmim disse...

Gisa
imaginar é para mim tal como sonhar, não o deixo de fazer enquanto eu o poder.

Beijinho e uma flor

Ana Andreolli disse...

HAHAHAH que linda vc, adorei, nos deixou imaginar, ir além...

Mary disse...

E deixei me levar, rsss, delicia de imaginação.
Bjs,

Cris Campos disse...

Ô danada! Deixou o desfecho pra mim, viajei! Não te conto nãaaaoo! Gr. Bj.

Rô... disse...

oi Gisa,

hummmmmmm,
já imaginei,
mas não vale...
me deixou na espectativa!!!
adorei sua criatividade
e inspiração...

beijinhos

Carla Ceres disse...

kkkkkkkkk Adorei! :D

ANTONIO CAMPILLO disse...

Imaginar.
Es una palabra, un verbo, que sólo se puede conjugar en mentes que prefieren soñar a dormir.
A veces, la falta de costumbre nos hace cerrar los ojos y dejar de soñar.
Espléndido poema.

Un fuerte abrazo, querida Gisa.

Paulo disse...

Agora, só resta-me sonhar.
Um beijo grande

VeraBruxa disse...

Imaginei...
Vou postar no face para estimular a imaginação da gurizada!
Abração!