terça-feira, 29 de maio de 2012

LENDA

Em laços de fitas azuis
Cinturas unidas, voavam.
Dançavam sem o chão sentir
Em graça e leveza extravasavam.

Cumplicidade e sorrisos os unia
E o mar que a distância impunha
Nem era bem percebido, pois
A quem tem asas, nada acabrunha.

Flutuando em sorrisos sempre
Nas rápidas palavras em dança
Mal perceberam a tempestade próxima
A grande inimiga da bonança.

De um raio só, fulminados
Sucumbiram em meio ao clarão
Os corpos apaixonados
Jaziam agora no chão.

Mas a quem o amor embriaga
Não se rende, nem vira pó
Acordados foram com o vento
Que sibilava em um sustenido dó.

Olharam-se no momento imediato
Rolaram tanto de rir
E ao prazer ali se entregaram
Antes de com o vento partir.

Agora nas noites sombrias
Nas tormentas e tempestades
Sente-se a energia dos amantes
Que a tudo e a todos invade.

Em grandes fachos de luz
Dirigidos aos que se amam
Surgem os dois de mãos dadas
Repartindo sensações aos que clamam.

Uns dormem, outros partem
Pois já satisfeitos todos os sentidos
Fica a esperança que um novo sonho retorne
Para seguir agradando aos envolvidos.


8 comentários:

Rogério Pereira disse...

Foi lindo
Fico com isto

"A quem tem asas, nada acabrunha."

Flor de Jasmim disse...

Uma lenda de fortes sentimentos tal como o amor que aqui parece perdura bem forte.

Benjinho e uma flor

Sérgio Pontes disse...

Como sempre, adoro ler-te

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Gisalindamiga

Hoje não resisto ao que nos contas
hoje tento o verso mas com rima
hoje vou dizer-te coisas tontas
hoje nada tenho que me oprima

Hoje és a fada e uma vez mais
hoje fico alegre e encantado
hoje chego alegre ao mesmo cais
hoje venho deixar-te um lindo fado

Desculpa-me a ousadia e a versalhada canhestra...

Bjs da Raquel, abç ao maridão e qjs às encantadas, um muito especial, como sempre, para tu.

Os bonitões estiveram cá, como o fazem todos os sábados. Continuam, portanto; bonitões e bonitinha

O comentário que eliminei tinha a métrica muito depauperada...

ANTONIO CAMPILLO disse...

"Mas a quem o amor embriaga..." ningún rayo puede separar.
Unidos fuertemente, la complicidad y la sonrisa eran sus armas.
Sentir la energía de los amantes, de su potente abrazo interminable, superar la potencia de las tormentas de las tempestades... La inmensa luz surge de los amantes, son la luz que ilumina el dulce sueño o la satisfacción del amor.
Excelente LENDA.

Un fuerte abrazo, querida Gisa.

Richard Moisan disse...

Hmmmmmmm..... Une histoire d'amour qui me rappelle quelque chose!
Bonne journée et bisous, Gisa!

OceanoAzul.Sonhos disse...

Gostei da lenda. O amor sempre encanta!

beijos Gisa
cvb