sábado, 12 de maio de 2012

PAREDES

Suas tintas já secaram.
As cores encontram-se desfalecidas.
O pincel de cerdas macias
Não possui mais a leveza de antes.
E ela,
Ainda insiste em ensaiar garatujas,
Em telas cobertas pelo bolor do tempo.
Triste dos que teimam em não entender
Que não existem mais paredes a adornar.

8 comentários:

Silenciosamente ouvindo... disse...

Pois às vezes não se quer"ver a
realidade".
Tenha um bom fim de semana.
Bj.Irene Alves

Rogério Pereira disse...

Paredes?
Ou muros em volta?
É que se for parede
tem sempre porta

Há sempre uma saída, nesta vida!

Flor de Jasmim disse...

Às vezes colocamos uma venda para não as ver.

Gisa tenha um feliz dia das mães, não só amanhã, mas todos os dias.

Beijinho e uma flor

Inaie disse...

Gisa, ha sempre como repintar antigas telas, ou readornar paredes.

Leonardo B. disse...

[como nós próprios,

refazendo-nos e refazendo-nos,
ora com tintas antigas, ora com ânimo novo... nem que seja apenas para redesenhar o mundo onde já se desmoronaram as tantas paredes desnudas, em ruínas!]

um imenso abraço, Gisa

Leonardo B.

Leonardo B. disse...

[como nós próprios,

refazendo-nos e refazendo-nos,
ora com tintas antigas, ora com ânimo novo... nem que seja apenas para redesenhar o mundo onde já se desmoronaram as tantas paredes desnudas, em ruínas!]

um imenso abraço, Gisa

Leonardo B.

Mary disse...

Um domingo cheio de amor, paz e coisas boas.
Feliz dia das mães
Beijos
Mary.

Álvaro Lins disse...

Paredes... de vidro:)!
Bjo