sexta-feira, 18 de maio de 2012

SOMBRAS

Escureceu o quarto
E acendeu o pequeno facho de luz branca
No meio da parede.
Sentou-se sobre os calcanhares.
Ergueu as mãos.
Fechou os olhos
Para que que elas agissem
Sem qualquer interferência.
Começaram a surgir as formas,
Primeiro coelhos,
Cachorros,
Macacos,
Cisnes...
Todos dançavam ao seu redor
Quando a grande ave se fez.
Silêncio.
Asas longas e negras no fundo alvo.
Um coração pulsando forte, podia-se ouvir.
Ficou parada esperando.
Não se mexia, não voava,
Nada.
Esperava.
Ela abriu os olhos devagar 
Para entender o que ocorria.
De imediato, encantou-se com a altiva figura
E com a força que ela lhe transmitia.
Aceitou sem demora o doce convite.
Pulou no dorso do animal, 
Agarrou-se ao seu pescoço como pode e partiu.
Sabia qual era o destino,
Sentia-se segura e feliz.
Deixou que o sonho fizesse o resto...


Lendo o comentário do meu querido amigo Rogério Pereira de ontem, não pude deixar de pensar no  post de hoje.
O jogo de sombras sempre foi algo que me encantou desde criança. Lembro-me de passar horas ajoelhada ao pé da cama da minha avó, brincando com as mãos, o facho de luz e a parede. Vivia grandes emoções, inventava história e de todas as maneiras, sonhava e voava muito.
 Assim, este é teu Rogério, e quero compartilhar com todos que sempre me honram a presença. Obrigada a ti e a todos pelo carinho de sempre.
Um grande bj 
Gisa


7 comentários:

PÈTALA disse...

Olá Gisa. Belo!
Dançar nas asas do vento
Ouvindo os passos na rua
O enlevo desse momento
Relembra o feitiço da lua!

Rogério Pereira disse...

Se bem te lembras anotaste algo como isso no meu livro. Na página onde escrevo que me entretenho fazendo sombras...

Tenho uma surpresa. Abre e vê, dedico a você

Janaina Cruz disse...

Gisa minha querida, esse texto me fez lembrar de uma historinha que eu contava para meus filhos quando eles eram pequenos... Eu sempre apagava a luz e acendia velas com as mãos criava vidas, vidas que davam vida a as minhas histórias...

Smareis disse...

Oi Gisa,

Uma lindeza seu poema.
Seu poema me fez lembrar de minha infância.
A gente consegue criar minha coisa divertida através da sombra.
Desejo um ótimo fim de semana cheia de coisas especiais.
Grande abraço!
Beijos!

OceanoAzul.Sonhos disse...

Encantada! O sonho, nele podemos voar, criar e recriar tudo o que imaginamos...


bjs amiga
cvb

Flor de Jasmim disse...

Gisa
O sonho nos leva longe até mesmo em criança! Recordo que tive muitos, ficaram por realizar, mas sempre sonhei, até criei um mundo só para mim, para nele me refugiar quando estou triste.
Bom fim de semana.

Beijinho e uma flor

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Gisa, comecei a ler a postagem e já fui recordando desse meu "vício" de inventar imagens sob a luz, nas paredes. Também me divertia deitado no chão montando imagens com o uso das nuvens. Muito gostoso isso, não é?
Como sempre, linda postagem!
Beijo carinhoso.
Manoel.