domingo, 23 de outubro de 2011

BAILARINA

Linda redoma bailarina! Como ficas bela com esta luz... Teus cabelos ficam mais sedosos, tua pele parece uma porcelana, tuas roupas brilham com a purpurina que tinge o ambiente. Mas o que há de errado bailarina? A música da caixinha não te agrada? Ela foi feita para dançares, encomendada para o teu deleite. Não sabes, bailarina, o quanto me custa todo este teu conforto. Vivo pagando contas que não acabam sempre para te ver cada vez mais feliz. Por que choras, bailarina? O que te faz falta, meu bem? Por que me olhas assim, bailarina? Não te compreendo... Tens tudo que queres para ser feliz e por que não és? Não bailarina, não sejas ingrata minha querida, não faças isso bailarina! Coloca o braço no lugar, como vais mostrar  gestos, tão graciosos, sem braços? Alto lá, bailarina, não tires tuas pernas, como irás saltar de novo? Pára, bailarina como vais rasgar teu peito e liberar teu coração que levou tanto tempo e me deu tanto trabalho para  aprisionar aí?!

(Reedição)

17 comentários:

Richard Moisan disse...

Le travail de danseuse est une vocation et il faut un long apprentissage pour accéder aux plus hautes marches. La grâce, mais aussi la volonté sont les bases d'une réussite.
Bonne fin de dimanche, Gisa!

Catia Bosso disse...

Eu lembro desse e adoro....

bjssss meussss querida!

ANTONIO CAMPILLO disse...

Las cajas de música con bailarinas obligan a una danza siempre que se abren. La danza siempre se repite.
La bailarina no disfruta ni del amor ni de la comprensión de los espectadores cuando baila y baila sin descanso.
Es un trabajo ingrato ya que está enamorada de un secreto amante.

Un fuerte abrazo, Gisa.

Fê-blue bird disse...

LINDO DEMAIS!!!
A beleza aprisionada não pode ser feliz...pobre bailarina linda.
Parabéns, merece reedição em dúvida.
beijinhos

Rogério Pereira disse...

Leio
Leio e corro
A confirmar
Se minha bailarina
está no seu lugar

Não está
Fugiu, esfumou-se
Como pássaro fugido da gaiola
Libertou-se
Como não podia ser?
Como ficar toda a vida
com esse viver?
Mesma musica
e a andar à roda
esperando sempre alguém
que lhe desse corda

Corajosa bailarina
a minha

(se gostas é porque me inspiras
o mérito é teu. Digo eu...)

MARILENE disse...

De nada vale a beleza que aprisionamos para nosso deleite, atribuindo ao ato um gesto de doação.
Texto excelente, como todos. Sempre um prazer ler o que escreve.
Bjs.

Andressa C. disse...

bailarinas ♥

Elaine Castro. disse...

Ai bailarina, porque não age da forma como eu quero, porque não é possível!!! Nâo tem como aprisionar um coração, e impor nossas vontades a ele...

Beijos e belo domingo.

Paulo Sotter disse...

Lindo texto Gisa. O coração tem que ser livre. Um abraço

Lena disse...

Gisa
Valeu a reedição pois eu não o conhecia. Perfeito o texto, mágico!!!
Bjkas com carinho!

Julie disse...

Me hiciste recordar una cajita de música que una vez le regalé a mi madre... En ella, había una bailarina como la que describes... Siempre guardan algo misterioso. Mi cariño y felicitación.

cidinha disse...

Olá amiga.. Belo texto! A liberdade é tudo. O coração precisa estár livre. Boa semana! Grande abraço.

Giovanna disse...

Lindo, e recordei de quando era menina, ainda garotinha eu ficava encantada e passava horas ouvindo e vendo a bailarina dançar na caixinha de música... como eu tinha várias caixinhas, observa que em cada uma havia um único e diferente gesto... em cada uma escondia um mistério... ainda guardo todas elas... na meu baú de memórias...

Passei para uma visita, amei tudo aqui...
minha alma agradece, pois me alimenta de lindos versos.

Abraços e tenha um dia abençoado!
Giovanna

Diego Schaun disse...

Olá Gisa! Tudo bem? Adorei o teu blog e teus escritos. Idéias claras e objetivas! Parabéns! Já estou te seguindo!

Sou músico e escritor. Reuni meus videos, crônicas e músicas aqui no www.diegoschaun.com.br
Quando puder, dê uma passada. Abraços!

Boa semana,
Diego

Rabiscando Poesias disse...

Olá meu anjo, grande beijo e uma linda semana !!!

OceanoAzul.Sonhos disse...

Linda bailarina na caixa de musica, na realidade da vida, não se deve aprovisionar.

Bonito texto.
oa.s

Ale. disse...

Esse eu gostei ainda mais. Fazia tempo que não vinha no blog, e pelo visto perdi coisas ótimas. Você olhou um aspecto da bailarina que eu nunca tinha sequer imaginado. Parabéns pela capacidade de percepcão tão aguçada... É isso que faz a diferença.
Bjs
Ale.