segunda-feira, 17 de outubro de 2011

CÔNCAVO

                  Entrou
                 Sem
                Pressa
               Nem
              Pudor           
            Despiu-se    
           Das         
         Roupas        
        E da       
      Alma     
     Mirou-se no    
   Espelho   
  Côncavo  
A sua
 Frente 
  Percebeu  
   Com um   
   Arrepio    
    Todo o     
     Prazer      
      Que se lhe       
       Oferecia        
        Naquela          
         Estranha           
          Imagem            
           Invertida             
            De si mesma
             Entregou-se
              Com vagar
               Ao mais
                Inusitado
                 69...

(Reedição)

18 comentários:

ANTONIO CAMPILLO disse...

Fina cadena de palabras que, una vez desnuda alma y cuerpo, sorprenden con la virtual imagen de la pasión sentida, esperada, soñada... ¿será en verdad virtual o es real? ¿Qué querría?
Excelente, Gisa.

Un fuerte abrazo.

Sonhadora disse...

Minha querida

Sem palavras...já que o poema falou tudo...lindo e sensual.

Deixo um beijinho com carinho
Sonhadora

Richard Moisan disse...

Très sensuel... Bravo Gisa pour ce poème!

disse...

Olá! Adorei seu blog, muito criativo! Também tenho um blog e gostaria que vc desse uma olhada. O endereço é: http://www.criticaretro.blogspot.com/ Passe por lá! Lê ^_^

Dilmar Gomes disse...

Querida poetisa, usas muito bem teus recursos criativos. Um abração. Tenhas uma linda semana.

iglesiasoviedo disse...

Imaginativo, diferente, sensual, es tuyo.
Desnudamos el alma, el cuerpo, dejas bolar tu imaginación. Con los ojos cerrado imaginas, sientes que lo que deseas se acerca, que es posible que solo falta un leve suspiro para que se realice, sera verdad?.
Todo es posible si se quiere con la suficiente fuerza.
Un beso, querida amiga.

O Profeta disse...

O tempo corre em sua em sua invisível viagem
Um Santo nunca dorme no altar
Um barco sobe e desce cada onda do Mar
Um cais de partida também acolhe o chegar

São tantos os mistérios que encontrei na vida
Cruzei com gente desconhecida que conhecia bem
Falei e falo com gente que partiu desta vida
Sinto tanto aroma perdido que este tempo guarda e tem

Mágico beijo

Fernando Santos (Chana) disse...

Espectacular....
Cumprimentos

Suzana Martins disse...

Perfeito!!!

Não há palavras!

Beijos

Palavras disse...

Muito bom Gisa!

Alguem já te disse que você é muito boa nisso? Rsrsrs
Eu sei que muitos já te disseram, mas eu não posso deixar de dizer: Você escreve maravilhosamente bem!

Você tem livros publicados ou já pensou nisso? Seus poemas são diferentes, modernos, únicos! Sou fã!

Abraços

Rascunho em Palavras disse...

Tudo!

Beijo,beijo

Lena disse...

Gisa
Garota, você é demais!!! Belíssimo esse post. Não dá pra deixar de amá-lo.
Bjkas com carinho!

Hugo Nofx disse...

UaU! Fantástico! Estou sem palavras.
beijos.

Catia Bosso disse...

69? Assim ? (tá então...rs)


É ótimo seu texto....delireiiiiiiiiiiii

Julie disse...

El deseo lo hace posible... Hermoso juego de palabras. Me encantó.

OceanoAzul.Sonhos disse...

És perita em jogar com as palavras para que o resultado final seja fantástico.

bjs amiga
oa.s

Ricardo Miñana disse...

Al final de la original cadena queda hermoso ese 69...
feliz semana.

Dja disse...

uiiiiiiiii lindona, que coisa mais lindaaaaa
aiai, deliciaaaa
vou levar e procurar uma imagem pra colocar lá em casa.
posso?

beijos.