terça-feira, 4 de outubro de 2011

PRAZO

Tu que te escondes e me espreitas,
Mal sabes que tenho o olhar treinado para encontrar-te.
Tu que já foste tão constante um dia
E agora finges uma amnésia forçada, certo que dissimulas tua ação.
Tu, que por medo ou conforto, assobias o melodioso canto do adeus
Esperando que eu impeça que te vás para sempre.
Sim, tu.
É contigo que quero falar.
É para ti que quero gritar,
Que apesar de todo esse jogo de desencontros, arduamente arquitetado,
Sigo te querendo com a mesma força e intensidade de antes.
Até quando?
Bem, pelo menos posso te garantir esse desejo
Por mais aluns longos e dramáticos
Cinco minutos.
Não te demora.
O relógio já iniciou a correr.

23 comentários:

Dilmar Gomes disse...

Amiga Gisa, poetisa extremamente criativa, desejo que tu edites em livros teus poemas.
Um grande abraço. Tenhas um lindo dia.

Luna Sanchez disse...

Tic-tac! Tic-tac!

;)

Beijos.

Richard Moisan disse...

Il faut parfois être patient dans la vie. Et puis, c'est aussi plus beau.

ANTONIO CAMPILLO disse...

¡Dese prisa!, el tiempo es implacable.

Un fuerte abrazo, Gisa.

Carla Ceres disse...

E a Gisa disse: Um, dois, três e... JÁ!
Quem sabe se apressar sai agora e chega ontem. :) Beijos!

Natalia Campos disse...

O relógio já iniciou a correr e eu não demorei pra vir aqui. É sempre bom ler-te, minha querida.

Au revoir ;)

Andradarte disse...

Muita imaginação, em mais um belo poema...E os cinco minutos, ainda estão longe...
Beijo

Pat. disse...

Gosto quando as palavras saem directamente da alma.
Beijinho

KINHA disse...

Olá Gisa

Que lindo!
Eu sou Kinha do blog AMIGA DA MODA e vim conhecer seu espaço. Gostei e já estou te seguindo. Vou aguardar a sua visita e ficarei feliz se me seguir também.

BJOOOOOOOOO..................
WWW.AMIGADAMODA1.COM

Cristina Lira disse...

Oi amiga poeta!!!!

Amei cada linha... e parece muito com as linhas que resssoam em mim nesses "tu"...

Bjos no coração e otima semana Gisa!

Eva Gonçalves disse...

:)) O tempo está sempre com pressa...

Rascunho em Palavras disse...

Até quando? Lindo =)

Beijos

AC disse...

:)
Gosto de te ver bem-humorada, Gisa.

Beijo :)

Rogério Pereira disse...

Quéqué isso?
Que impertinência,
esse teu falar...
Espreito sim
Porque não deveria espreitar?
Acaso é proibido?
Paga imposto?
Espreito sempre que quero
e porque gosto.

Ah, e não contes o tempo
vive antes a intensidade do momento
em que volto e espreito
com atenção,
jeito
e intenção
de voltar
a espreitar

Palavras disse...

Oi Gisa,

Gosto muito de tudo que voce escreve. Sempre intensos e profundos seus poemas. Além de uma identidade literária única. Parabéns!

Gostoria de te convidar para visitar o Palavras, pois, de vez em quando, arrisco alguns pequenos poemas (nada comparado aos seus).

Abraços

Hugo Nofx disse...

Prazos subjectivos.
beijos activos.

MARILENE disse...

Parece pouco tempo, mas para a espera é uma eternidade.

Bjs.

BlueShell disse...

Um apelo...quase em desepero...que o outro parece descurar!!!

Bj

meus instantes e momentos disse...

muito bom.
Gostei daqui,
Maurizio

Sérgio Pontes disse...

Gostei bastante desse post, beijinhos

Amapola disse...

Bom dia,querida amiga Gisa.

Lindo!!
Cinco, quatro, três...

Adorei.

Beijos.

Daniel Casares Román disse...

me gustó!

OceanoAzul.Sonhos disse...

Belíssimo jogo de palavras... que o tempo seja fugaz para o encontro e que se eternize no momento.

um beijo amiga
oa.s