sexta-feira, 14 de outubro de 2011

PROMESSA

Um dia ainda repito tudo
Com apenas uma cautela:
Ao final,
Vou te engolir por completo
Para ter a certeza que nunca mais
Terás essa ideia infundada de 
Fugir de mim. 

12 comentários:

Leonardo B. disse...

[acutilante,

alimento e promessa]

um imenso abraço, Gisa

Leonardo B.

Dilmar Gomes disse...

Amiga Gisa, poema canibal!
Um abração. Tenhas uma linda tarde.

Richard Moisan disse...

Mais, si tu m'avales, comment pourrai-je continuer mon blog?
Bonne soirée, Gisa!

Flor de Jasmim disse...

Gisa
Essa promessa será a sério, se sim, assim será.
Beijinho e uma flor

Julie disse...

Quien promete se obliga a cumplir la promesa... Bello, lindo poema, como siempre amiga... Besos.

Rogério Pereira disse...

Que esse dia não chegue tarde
e te passe
essa voracidade
a que fazes alarde.

As promessas carecem de
ser cumpridas
em tempo útil
ou não passarão
de um exercio fútil

:-))

Luna Sanchez disse...

Rá, essa é das minhas!

\☺

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Gisa, minha querida. É "sim" sim e "não" não.
Beijos no seu coração.
Manoel.

Hugo Nofx disse...

ahahah! Qual baleia qual quê?
beijo.

`·.·•¤ Hanabi ¤•·.·´ disse...

Cuando de verdad queremos a alguien hacemos hasta lo más desesperado para retenerlo a nuestro lado.

Que estés bien.

ANTONIO CAMPILLO disse...

Fundirte con otro ser. Sentir en ti todo lo que se puede obtener de la aleación con otro humano supone cambiar las propiedades de ambos.

Un fuerte abrazo.

Renata de Aragão Lopes disse...

Adorei!!!

Inclusirei seu espaço
entre as "delícias alheias"
que acompanho e recomendo!

Beijo,
Doce de Lira